O futuro será construído
por empresas inovadoras!

Invista nelas com a Bzplan.

5 características em comum de startups de sucesso

Existem algumas características em comum de empreendedores e startups que sabem aproveitar e transformam suas ideias em grandes negócios.

28 de setembro de 2018

No mundo corporativo, você já deve ter notado que alguns negócios são bem-sucedidos em suas estratégias e outros não, certo? E pode ter observado como algumas startups se tornam referência em suas áreas de atuação, em tão pouco tempo. Estas empresas que se sobressaem diante de outras, são pontos fora da curva ou podem ser chamadas de outliers.

Descubra neste post o que as empresas que se destacam têm em comum, e coloque em prática as ações que deram certo!

Tornar sua startup “outlier” num oceano de empresas que surgem todos os anos não é lá das tarefas mais simples. A verdade é que não basta ter uma ideia genial para que o negócio dê certo. É preciso atrelar o conhecimento ao esforço.

Mas, antes de mais nada, o que significa outlier?

A palavra “outlier” tem sua origem no inglês. Significa algo como “fora de série”. Seu significado também é atribuído à estatística para indicar algo fora da curva.

Qual a relação entre o sucesso e o termo acima?

Este conceito ganhou notoriedade depois que Malcom Gladwell atribuiu humanidade ao conceito. Por meio de suas pesquisas e estudos, descobriu um padrão de comportamento para pessoas e negócios de sucessos.

“Para Gladwell, quem atinge o sucesso extremo não é porque nasceu com um talento natural para tal, mas porque se dedicou ao desenvolvimento no tempo certo, na quantidade certa e na qualidade certa antes de emplacar.”

Agora que você já sabe o significado do termo, confira as 5 características de negócios que se destacaram no mercado. Com essas dicas, quem sabe você não é o próximo a tornar seu negócio fora de série?

1. Perfil de empreendedor de sucesso

Uma das principais características dos empreendedores de sucesso, é o desejo de realização. É um perfil que comporta atributos como iniciativa, determinação e quem sabe escolher um bom time.

Em um país que sofre com a burocratização das leis, e com o estado muitas vezes engessado, empreender no Brasil pode ser mais complicado do que se imagina. Não basta apenas querer, é preciso persistir e se manter atualizado com o mercado, entregando valor aos clientes.

Um estudo que reforça a afirmação acima foi realizado pela Exper Market (startup Americana) — o Brasil está em 5 lugar, numa lista de 15 países no que se refere a determinação do empresário em empreender.

A máxima de que mais vale um time bom com uma ideia mediana, do que uma ideia excelente com um time medíocre continua valendo.

2. Seja autoridade no seu segmento

Assim como no esporte, que um atleta treina várias vezes o movimento que vai executar, para se tornar referência em um negócio são necessárias diversas horas de práticas e a constante busca pelo conhecimento — e o principal: não ter medo de errar.

Produzir conteúdo é umas das formas mais efetivas de estar perto do seu cliente. Mas para se diferenciar neste mar de conteúdo é preciso construir um material relevante para a audiência.

Desta forma, o Google, que é o maior buscador do mundo, “entende” que o seu site está preocupado em informar bem a sua persona. O segredo está em se posicionar com criatividade, conhecimento e persuasão.

3. Utilize o co-marketing e escolha seus parceiros

Entender que ninguém faz sucesso sozinho é a chave para uma boa estratégia. Como próprio nome sugere, o co-marketing é um tipo de marketing colaborativo. É fundamental entender que todo mundo possui um papel importante para atingir este objetivo.

O co-marketing é uma estratégia frequentemente esquecida, mas que possui um enorme potencial de alcance. Muitos negócios de sucesso a utilizam, seja pela união de pessoas, empresas, ou marcas para produzir uma ação, ou uma venda. Esta união, por sua vez, proporciona que uma marca compartilhe sua autoridade com a outra. Além de se tratar de uma estratégia viável economicamente, por ocorrer a divisão de esforços, custos.

Um exemplo prático e simples que nos deparamos todos os dias no supermercado e não nos damos conta: as marcas Kibon e Hershey’s. Ambas são empresas de sucesso que uniram suas forças, cada uma em seu segmento, para criar edições especiais de seus sorvetes.

Aliás, a Kibon é especialista em utilizar essas estratégias, assim como Mcdonald’s, Spotify, Ovomaltine, Google entre outros.

4. Crie um modelo de receita recorrente

A realidade enfrentada por muitas startups é trabalhar por projetos. Por isso, ao final de cada projeto, muitas vezes, ficam sem receita. A prioridade, então, fica por conta da aquisição de clientes, com o menor custo possível, no menor período possível. Porém, para um crescimento escalável, deve-se criar um modelo de receita recorrente.

Modelo de receita recorrente não traz apenas benefícios financeiros por ser conhecido com como modelo de assinaturas. Mas por permitir que as empresas ofertem um pacote de serviços a seus clientes em trocar de um investimento mensal por resultado entregue.

5. Questione constantemente suas estratégias

Avaliar constantemente sua estratégia permite basicamente dizer o que merece sinal verde para continuar sendo feito.

Erros são inevitáveis nos estágios iniciais, mas errar cedo é fundamental. É necessário construir um mindset de mudanças constantes de forma ágil e precisa para que sua startupse torne competitiva.

Incentive que os clientes deem feedback sobre seus serviços. Pesquisar se a sua solução atende a necessidade do cliente é uma etapa fundamental para desenvolvimento do seu produto. Provoque seu cliente a falar sobre você!

Deixe nos comentários se você gostou deste post sobre características em comum de negócios de sucesso.

Compartilhe esse conteúdo!

Comments

comments

Empresas inovadoras mudam o mundo.

Assine a nossa newsletter e receba em primeira
mão as novidades da Bzplan.