O futuro será construído
por empresas inovadoras!

Invista nelas com a Bzplan.

Governança corporativa: o que é e como aplicar em startups

A governança corporativa é uma ferramenta de gestão estratégica da empresa. Confira 3 práticas que não podem faltar para o crescimento de uma startup.

27 de Março de 2018

Constantemente circulam notícias sobre o crescimento de quantidades de startups no Brasil, mas quais são os fatores chaves para que uma empresa para atingir a consolidação perante o mercado? Muitos são os fatores que propiciam o crescimento, entretanto, a governança corporativa tem garantindo que as empresas cresçam de maneira saudável, com estruturas claras e transparentes.

Mas afinal, o que é a Governança Corporativa?

O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) define a Governança Corporativa como:

“Um sistema pelo qual as sociedades são dirigidas e monitoradas, envolvendo os acionistas e os cotistas, conselho de administração, diretoria, auditoria independente e conselho fiscal. As boas práticas de governança corporativa têm a finalidade de aumentar o valor da sociedade, facilitar seu acesso ao capital e contribuir para a sua perenidade”.

Podemos considerar a Governança Corporativa como um conjunto de boas práticas que tem por objetivo organizar e estruturar uma empresa, como a padronização de processos, regulamentos e políticas.

Quais os principais benefícios da Governança Corporativa?

Muitas são as vantagens da implementação das práticas de governança na sua empresa, mas o principal ganho está atrelado a elevação do desempenho econômico e agilidade na execução de tarefas, por meio de normas e mecanismos de uma gestão clara e de confiança para todas as partes integrantes do negócio, investidores, acionistas, colaboradores, clientes e fornecedores.

Além destes aspectos, empresas que utilizam as práticas de governança corporativa, garantem maior visibilidade perante o mercado e mais facilidade na captação de recursos.

Características da Governança Corporativa:

  • Organização e Continuidade do negócio em bases sólidas;
  • Visibilidade de mercado;
  • Facilidade em captação de recursos;
  • Hierarquia clara;
  • Responsabilidade Corporativa;
  • Prestação de Contas;
  • Definição e Gestão de Projetos e Planejamento Estratégico;
  • Agilidade, Transparência, Equidade, e Autonomia às atividades relacionadas à empresa;
  • Prevenção de problemas (Gestão de Risco e Auditoria).

 

Por onde começar?

Entenda a missão e visão da empresa, a governança corporativa não é apenas um conjunto de boas práticas, mas uma cultura corporativa. Antes de mais nada, é preciso entender quais os valores que a empresa busca agregar com as boas práticas, primando pela transparência e eficiência.

1) Defina a estrutura organizacional e uma hierarquia clara

 Uma hierarquia clara pode ser apontada como um dos principais princípios da governança corporativa, segundo a ENDEAVOR.

Funcionários e equipes devem saber claramente a quem respondem. Se um funcionário exerce mais de um tipo de função em times distintos, ao receber demandas de vários lados, a capacidade de entrega desse funcionário pode ficar comprometida. Deve estar claro quem é sua liderança direta, a quem ele deve se reportar, para que possa alinhar suas atividades e definir prioridades. Além disso, uma pessoa, na figura de um presidente, por exemplo, deve receber a responsabilidade da decisão final, em uma situação de impasse. No caso de uma diretoria com igualdade de papéis, esse cargo de “presidente” pode ser rotativo.

2) Forme um Conselho Consultivo/Administração

O conselho consultivo ou de administração é considerado como órgão colegiado, responsável pela tomada de decisões e direcionamento estratégico da organização. O conselho deverá ser composto por membros eleitos pelos sócios, com a missão de aprovar medidas favoráveis e de melhor interesse ao desenvolvimento da empresa.

 De acordo com o IGBC, o Conselho de Administração é o guardião do objeto social e do sistema de governança:

“A missão do Conselho de Administração é proteger e valorizar a organização, otimizar o retorno do investimento no longo prazo e buscar o equilíbrio entre os anseios das partes interessadas (shareholders e demais stakeholders), de modo que cada uma receba benefício apropriado eproporcional ao vínculo que possui com a organização e ao risco a que está exposta”.

 3) Estabeleça um cronograma de reuniões e mantenha registros

Desde a sua constituição, até mesmo em fase embrionária, a empresa e sócios são movidos por sonhos e projetos que precisam ser acompanhados para comprovar sua eficácia e evolução. As reuniões periódicas por time e projetos tendem a enraizar a cultura da governança corporativa, além de traçar novas metas e planos ações para consolidação do modelo de negócio.

Os registro e documentos societários da uma empresa, como atas de reuniões, também são imprescindíveis e agregam muito valor para prospecção de possíveis investidores, na visão da ENDEVOR:

“Quando entra um investidor na sua empresa, ele vai querer avaliá-la desde o início. Por isso, esses documentos, junto com balanços financeiros, projeções e outros registros, são fundamentais para prestar contas à sócios (atuais ou futuros) e servem para fundamentar decisões em Conselhos. Vale ainda disponibilizá-los sempre que necessário e com um acordo de confidencialidade, para manter a transparência da empresa e para possibilitar ações futuras de venda de ações, obtenção de crédito, etc.”

 Conclusão

Implementar a governança corporativa na sua empresa não é uma tarefa fácil, mas muitos são os benefícios e valores que as boas práticas podem gerar para mesma. Uma dica importante é, comece já!

A governança corporativa se aplica a todas a organizações, independentemente do tamanho, tipo societário ou estrutura atual. Você precisa fazer este diagnóstico e identificar em que etapa do crescimento você está, quais medidas você poderá e deseja implantar. Trace o objetivo e metas, um plano de ação com os próximos passos. Plante a cultura de equidade, transparência, responsabilidade e respeito para todos os membros da sua empresa, independente de nível hierárquico. Ao término deste processo, você terá alcançado forte competitividade no mercado.

Fonte: Este é um conteúdo comercial produzido por Luma Jung da Silveira.
Compartilhe esse conteúdo!

Comments

comments

Empresas inovadoras mudam o mundo.

Assine a nossa newsletter e receba em primeira
mão as novidades da Bzplan.